Sabe, nunca houve assim… grandes cenas, choros ou desesperos, tentativas de suicídio ou sequer ameaças. Nenhuma dessas coisas. Ela tem horror de tragédia. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Entendo perfeitamente tudo. E depois, mesmo que não entendesse, não adiantaria nada. Ela sempre fez o que quis. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Tudo assim como que perfeito, e não existe nada mais esterilizante do que a perfeição de não ser querer nada além do que está à nossa volta. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Fecho o livro, sorrio um sorriso compreensivo, bem-educado, discreto, tolerante - é, eu sou assim quase o tempo todo, compreensivo, bem-educado, discreto, tolerante. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
…porque chega um momento em quente o bom se torna insuportável… — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
…depois daquela nossa conversa - depois daquela nossa conversa na chuva, você nunca mais me procurou. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
…mas sei perfeitamente quando uma lembrança começa a deixar de ser uma lembrança para se tornar uma imaginação. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Era tão natural você vir quer eu nem sequer esperava ou construía pequenas surpresas para te receber. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Vocês são muito transitórios, entende? Tão instáveis, hoje aqui, amanhã ali. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Talvez eu esteja falando demais: logo, isto não é um diálogo, é um monólogo. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Não é que fossem chatos. Na verdade, eu nunca soube que critérios de julgamento de pode usar para julgar alguém definitivamente chato, irremediavelmente burro ou irrecuperavelmente desinteressante. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
Disseste depois que o dia inteiro só querias chorar, e que eu aceitasse. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
E eu te disse que além do que não tínhamos, não nos restava nada. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
…e que eu tinha medo, e que eu estava cansado de ser pago para guardar minha loucura no bolso oito horas por dia… — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
…e vimos uma margarida e nem sequer era primavera e disseste que margarida era amarelo e branco e eu disse que brando era paz e disseste que amarelo era desespero e dissemos quase juntos que margarida era então desespero cercado de paz por todos os lados. — O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu